Os “Monstros” Que Nós Criamos!

Nós sempre olhamos para os noticiários e vemos aquelas cenas horríveis como o caso Isabella, de pais matando filhos, filhos matando pais, crianças matando, velhos sendo abusado, e também velhos abusando, tanta coisa, tanta injustiça.

Criticamos o governo, e os órgãos públicos por não tomarem nenhuma atitude. Na nossa confortável poltrona, falo mal das pessoas que moram nas favelas, da criminalidade, da exploração sexual de mulheres e crianças.

Mas no fundo sabemos que os “monstros” da sociedade, fomos nós mesmos que criamos. Nós que dizemos que temos moral, que temos princípios cristãos, que somos os “descentes”.

Os meninos roubam, porque querem melhorar a sua vida sofrida, as pessoas da favela sofrem porque apenas queriam ter uma vida tranqüila, mas nós com nossos princípios “cristãos”, provocamos a desigualdade social, os pré-conceitos com os menos afortunados, nos justificamos, ou pelo menos tentamos, mostrando as falhas dos outros, mas a falha deles é apenas uma conseqüência da nossa falha.

Jesus, quando esteve em forma de homem aqui na terra, nos mostrou como devemos agir, com as pessoas os pobres, os ricos, os marginalizados pela sociedade, as mulheres em prostituição.

Creio mesmo que falem que utopia, que nos podemos mudar a sociedade, mas para isso teremos que voltar ao tempo de um homem, que veio para nos mostrar que sobre tudo e sobre todos o que deve prevalecer é o amor; não o julgamento, não os tais pré-conceitos, nos mostrar que não existem monstros, mais sim pessoas que nunca tiveram a melhor virtude de todas o amor.

Viva. Demonstre. Doe. Faça. Ame.


Anderson Menger
andermenger@ig.com.br


Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM FEED

@AndersonMenger