Escritores da História


Há histórias que nos comovem, existem aquelas que nos deixa com raiva como aquelas que nos fazem dar boas risadas. Mas me pergunto e a minha história o que ela faz comigo? Faz-me chorar, ficar louco da vida com ela ou parece ser mais uma piada?

A nossa história é escrita por nós, mesmo que não fique arquivada em grandes volumes de famosas bibliotecas, cada história é um best-seller. Já somos grandes escritores por termos escrito a nossa introdução em nove messes, depois dividimos o nosso livro em partes, 1ª parte – infância, dividida em capítulos descrevendo cada etapa da história em mínimos detalhes, 2ª parte – Pré-adolescência, e assim sucessivamente.

Como escritores temos nos esforçado a não passar nem um dia sem escrever, não deixar de viver; mas muitos pelo caminho da escrita desistiram de escrever, preferiram fechar a pagina e parar de escrever, obras que ficarão guardadas, muitas vezes até lembradas por escritores amigos, que nunca haviam percebido a depressão do amigo que achava que não valia mais a pena escrever.

Há historias que é somente a introdução, mesmo sendo poucas paginas fazem um grande sucesso, como há outras, que demoram mais de cem anos para serem escritas. Há também historias que chegam à segunda parte e tem uma breve conclusão outros já estão escrevendo sua conclusão há anos só que o fim nunca chega.

Histórias que não são apenas um romance e sim uma miscelânea de estilos e tipos e estilos; os escritores não conseguem conter a empolgação da escrita e vão do drama á comédia, do romance á guerra, do clássico ao contemporâneo.

Mas há outros ainda que por um tempo parassem sua história e estão praticamente vivendo a história de outros, mas quando retornarem a escrever saberão que ficou muita coisa para trás, a nossa história precisa ser escrita, onde os escritores e atores principais somos nós!

Portanto escrevo minha história nas paginas da vida, á qual mesmo após a conclusão ninguém conseguirá apagar, e nas estantes das bibliotecas de meus amigos sempre estará presente para se lembrarem deste anônimo escritor da história, que fez da vida a mais bela obra que podia.

Anderson Menger

4 comentários:

  1. O texto é muito enfático me fez pensar sobre minha conduta, pois o que escrevo (atitudes) ficará na estante dos outros independente de serem estantes importantes ou não ficará lá a minha história, com isso veio a preocupação de "redigir" sempre bons textos afim de não "sujar a minha biografia" pois as palavras perpetuam um ser humano com o seu contexto!!!!
    Parabéns ao autor pela excelente sacada, muito bom mesmo.
    Ricardo Rêgo @Ricaquinho

    ResponderExcluir
  2. Gostei do texto. Existem pessoas que passam em nossas vida apenas por uma capítulo, outras apenas por uma linha..e outra vão até o final do livro...bjss

    poros-abertos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Gostei do seu texto.. Se puder dar uma força no meu bog, recém criado...

    www.1pequenoprincipe.blogspot.com

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. A ideia do texto é boa e a conclusão interessante.

    Mas você comete muitos erros de concordância e há excessivas repetições de palavras.

    E a coisa boa de escrever é isso: poder ler e reler [e editar] o texto quantas vezes for necessário. Te falta um pouco isso.

    De resto, boa iniciativa.

    ResponderExcluir

INSTAGRAM FEED

@AndersonMenger