Como andamos de modo digno?


Como um cristão deve viver

Paulo descreve em detalhes vívidos o que parece "andar de modo digno da vocação a que fostes chamados." Isso não é linguagem rebuscada ou uma sugestão banal. Ele qualifica de maneira digna, com cinco idéias vividamente descritas:

1. HUMILDADE
Mais do que uma qualidade possuída por aqueles que fazem parte da igreja, a humildade está colocando ativamente as necessidades dos outros antes das suas. Não há espaço para o direito, com humildade, sem exigência de honra. Um dos mais certos indicadores que a humildade está presente vem quando nos movemos em direção a quem nos feriu ou ofendeu para a amar e servir, ao invés de acusar e condenar ( Marcos 10: 42-45; Rm 12, 14-16.; Phil . 2: 1-11 ).

2. GENTILEZA
Se torna nossa lista dos atributos de Deus, o Criador Todo-Poderoso do céu e da terra, revelou-se ser. . . gentil. Não é um sinal de que a igreja seja passiva ou permissiva. Para amar verdadeiramente uns aos outros, temos de corrigir um ao outro, repreende o outro, e disciplina o outro. E devemos fazê-lo com mansidão ( Mateus 11: 28-30, 2 Tm 2: 24-26., Hb 12:. 7-11. ).

3. PACIÊNCIA
A imaturidade sempre carece de paciência. O desfecho trágico quando nos recusamos a perseverar, seja ingenuamente ou por teimosia, é uma falta de caráter em crentes e uma ausência de frutos na comunidade ( Atos 13-14; Rm 5, 1-5; Tiago 1:. 2 4; 2 Pedro 1: 3-11. ).

4. SUPORTANDO UNS AOS OUTROS EM AMOR
A implicação da linguagem de Paulo aqui é que aqueles que nos rodeiam têm deficiências. Um choque total, certo? No entanto, cada um de nós tende a ser cegos para nosso próprio pecado e facilmente frustrado com o pecado dos outros. No entanto, não há nenhuma maneira de amar como Jesus, sem abnegação e sacrifício (João 13: 12-16, 15, 12-13, 1 Coríntios 13; Gl 2.. 11-21 ).

5. UNIDADE
O quinto aspecto de uma maneira digna é a unidade.
Há muitos movimentos para a unidade da igreja, eu simplesmente não consigo entender porque não conseguimos alcançar. (Quem sabe eu faça um artigo sobre isso).
É claro que a igreja está ansiosa por unidade. Nós amamos a unidade. Há, afinal, um só corpo, um só Espírito, uma só esperança, um só Senhor, uma só fé, um só batismo e um só Deus. A unidade é um direito de nascença da igreja.

Mas Paulo não diz que caminhar de maneira digna requer a igreja para estar ansiosa pela a unidade. Ele chama a igreja para ansiosamente manter a unidade. Isso é diferente. Há dificuldade, dificuldades e desafios implícitos nisso. Há uma batalha em mãos. Enquanto a igreja foi entregue a unidade no momento do nascimento, a Igreja deve lutar para mantê-lo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM FEED

@AndersonMenger