Amados por Deus e chamados por Deus


Amados, chamados, cristianismo, amor, incondicional, graça, evangelho, salvação, Anderson Menger


"Para todos aqueles que estão em Roma, amados por Deus e chamados a ser santos ..." (Romanos 1:7a). 

Eu amo essa pequena linha da introdução aos Romanos. Paulo escreve aos cristãos de Roma e lembra-lhes de duas verdades simples: Eles foram amados por Deus e chamado por Deus. Eles foram chamados porque eles foram amados primeiro. E por que Deus os amou? Por que nós amamos? Bem, isso é um grande mistério, não é? Mas vemos sugestões durante toda a Bíblia.

O que descobrimos é que Deus nos ama, porque ele nos amou. Deus nos ama hoje, porque ele estabeleceu seu amor em nós na eternidade.  Qualquer amor que temos por Deus, hoje, é uma resposta ao amor de Deus para nós ontem e para um bilhão de anos antes que o início. Mas por que nos amou desde a eternidade? Israel uma vez  perguntou o mesmo e Deus lhes disse: "Não foi porque você era mais numerosos do que qualquer outro povo que o Senhor pôs o seu amor em você e escolheu você, por que você era o menor de todos os povos, mas é porque a Senhor te ama ..." (Deuteronômio 7: 7-8). Isso não ajuda realmente, não é? Tudo o que Deus faz é reafirmar o seu amor desde a pré-existência. "Eu te amo porque eu te amei."

A igreja em Corinto também perguntou isso e Deus lhes disse através do Apóstolo Paulo: "Deus escolheu as coisas loucas do mundo para confundir os sábios; Deus escolheu o que é fraco no mundo para confundir os fortes; Deus escolheu o que é vil e desprezível no mundo, até mesmo coisas que não são, para reduzir a nada as que são ... "(1 Coríntios 1: 27-28). 

Bem, agora sabemos que não foi por causa do que somos que Deus nos amou, mas por causa do que nós não somos. Não foi porque num passado distante Deus pesquisou ​​humanidade, viu os brilhante, os bons e os justos, e escolheu a amá-los. Não é como se ele preenchesse uma lista de verificação para filtrar todos, para escolher aqueles com as mais altas habilidades ou com a maior bondade. Não, ele escolheu o insensato, os fracos, os desprezados, e os humildes. Ele estabeleceu o seu amor sobre eles. E então, no momento certo, ele chamou-os, os trouxe da morte para a vida.

Deus poderia ter escolhido qualquer um. Ele poderia ter sido atraído apenas para as pessoas com as mais altas qualificações. Ele poderia ter pessoas personalizadas pessoalmente por ele, que apenas iriam fazê-lo se sentir ‘orgulhoso’, realizado.

Mas ele escolheu você. Ele me escolheu. E ele nos escolheu não por causa do que somos, mas por causa do que nós não somos. Ele propositalmente escolheu os fracos, a fim de melhor mostrar sua força. 


Ele propositalmente escolheu o mau, a fim de melhor apresentar a sua bondade. Ele propositalmente escolheu o insensato para melhor mostrar sua sabedoria. O que faz com que o evangelho seja uma boa notícia é que Deus decidiu derramar seu amor sobre pessoas que não tinham nada de especial para oferecer.  Ele decidiu derramar seu amor sobre pessoas como você e eu.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

INSTAGRAM FEED

@AndersonMenger